logo mobile

Imprimir

23 de fevereiro: inauguração da nova sede do Sindijus

.

Ímóvel modernista dos 1960 passou por uma grande reforma, mas a entidade sindical teve a preocupação de fazer intervenções que preservassem o estilo e o valor cultural do imóvel

750 2

A inauguração da nova sede do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário de Sergipe (Sindijus) acontecerá na sexta-feira, dia 23 de fevereiro, às 18 horas, na Avenida Ivo do Prado, nº 282, Centro de Aracaju. Com atrações enraizadas no sindicalismo e ícones da sergipanidade: a dupla Chiko Queiroga & Antônio Rogério e a banda Samba do Arnesto. O acesso será livre para os sindicalizados do Sindijus e convidados.

Depois de mais de uma década, o Sindijus realiza um sonho dos servidores e servidoras do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) decidido lá atrás, em 2012, no 1° Congresso da categoria. Na ocasião, foi aprovada a resolução pró construção de uma nova sede para o sindicato. A compra do imóvel e sua restauração são um marco na história do Sindijus e resultado de uma administração financeira eficiente e compromissada com os interesses dos trabalhadores do TJSE. 

Em 19 de abril de 2022, o sindicato adquiriu o imóvel na principal avenida da cidade pelo valor de R$ 800.000,00, abaixo do preço de outros imóveis semelhantes na mesma região, à época. As obras de revitalização e ampliação iniciaram imediatamente e foram concluídas em um ano e meio, executadas durante duas gestões da Diretoria do sindicato. 

“O prédio é composto pela parte administrativa, espaço para eventos, estacionamento e um auditório que já possui a estrutura erguida e será concluído posteriormente. Justamente aquilo que sempre sonhamos, unificar todos os departamentos do sindicato no mesmo local. A nova sede tem capacidade para receber até 300 pessoas e o funcionamento será melhorado por todo conforto e tecnologia que o prédio ofertará aos sindicalizados”, afirma o atual coordenador de Administração e Finanças do Sindijus, Marcelo Ferreira.

Com relação aos prédios pertencentes ao Sindijus situados nas ruas Maruim e Arauá, já houve aprovação no 4° Congresso da categoria, em 2022, para coloca-los à venda, o que só será executado após a mudança. 


Casa modernista


Quem, há 60 anos, diria que um imóvel da alta sociedade se tornaria a casa das lutas de trabalhadores? A história da nova sede do Sindijus é muito interessante e demonstra como a organização política de uma classe pode modificar a realidade.

O imóvel adquirido pelo Sindijus faz parte de um conjunto de construções, situadas entre os bairros Centro e São José, influenciadas pela arquitetura modernista, que se misturam à história de Aracaju. No Plano Diretor, o imóvel é classificado como patrimônio cultural da cidade. 

Originalmente, projetada pelo engenheiro Cândido Machado Tavares e ambientada pelo arquiteto Calheiros, na década de 50, a Casa Hora Oliveira, datada de 1956 e concluída em 1960, demonstra a beleza daquela época. Inspirada na casa Souza Freire, o imóvel incorpora a essência do tempo e a amizade entre os proprietários.

A grandiosidade e o charme da Av. Ivo do Prado, com seus canteiros arborizados e vias que se direcionam do Centro para Zonal Sul e vice-versa, serviram de inspiração para o projeto. A localização urbana estratégica propiciou um enquadramento favorável, o qual resultou em soluções arquitetônicas que valorizam o ambiente e, ao mesmo tempo, são valorizadas por ele, especialmente pela proximidade com o rio.

A volumetria singular da residência se destaca, constituída por um prisma trapezoidal que, de forma suspensa, harmoniza-se com o entorno, respeitando o gabarito de altura da avenida. Mais ainda, a fachada que se volta para o rio foi cuidadosamente tratada, com uma grande janela de vidro que continua pela lateral direita, preservando um diálogo com a paisagem exterior. Assim, a casa respira e se conecta com o cenário que a cerca, prometendo ser um local inspirador.


Reforma


A 4 Lados Arquitetura, empresa contratada pelo Sindijus para esse importante trabalho, apresentou um estudo para preservar o imóvel, mantendo sua integridade cultural e histórica. Ao buscar uma identificação visual com o sindicato, foram implementados brises vermelhos, enquanto uma pele de vidro foi proposta no volume trapezoidal, proporcionando uma intervenção contemporânea sem comprometer a arquitetura original.

Além disso, os painéis de vidro transparentes no térreo preservam a vista dos pilotis, um elemento essencial do estilo arquitetônico da casa. Para atender às exigências normativas atuais, o projeto inclui na frente um estacionamento com três vagas, sendo uma destinada a pessoas com deficiência, bem como a inserção de uma rampa para acessibilidade, que não ignorou a necessidade das pessoas com deficiências (PCDs). Na parte interna, o fundo do imóvel também conta com outras vagas para estacionamento. 

Para o ex-coordenador de Administração e Finanças do Sindijus, Alexandre Rollemberg, responsável pelas primeiras etapas da construção, a nova sede está à altura do nível de organização e dos novos anseios da categoria.

“Essa sede oferecerá espaços mais confortáveis e dignos aos servidores e servidoras do TJSE, que já colecionam muitas lutas e conquistas. Em uma localização que tem história, próximo ao Palácio da Justiça, de frente para o Rio Sergipe e vizinho ao Largo e ao Museu da Gente Sergipana. Combinado com toda preocupação com a acessibilidade, pois adaptamos ambientes e instalamos um elevador para receber todos, com inclusão total”, conclui Alexandre.


Atrações


Além dos sindicalizados e sindicalizadas do Sindijus, que são os sócios-proprietários da nova sede, a inauguração terá a presença de artistas que possuem laços firmes com o movimento sindical e com a sergipanidade. Ambas atrações foram frequentadoras do projeto Sexta Cultural do Sindijus, promovido durante mais de uma década, na, agora, antiga sede cultural do sindicato.

A primeira atração, Chiko Queiroga & Antônio Rogério, integrantes do Sindicato dos Músicos de Sergipe (Sindmuse), são cancioneiros icônicos que dispensam apresentação e já levaram a música sergipana para diversas partes do mundo. A festa encerra ao som da banda Samba do Arnesto, formada por alguns integrantes tarimbados nas lutas do Sindicato dos Servidores dos Institutos Federais (Sinasefe) e do Sindicato dos Trabalhadores do Ministério Público (Sindsemp), que, apesar de mais jovem, já possui uma história resonhecida com o bloco 'Vem Ni Mim, Arnesto', declarado como patrimônio cultural de Aracaju.


Serviço

  • O quê: Inauguração da nova sede do Sindijus
  • Quando: 23/02/2024, às 19 horas 
  • Onde: Avenida Ivo do Prado, nº 282, Centro de Aracaju
  • Entrada: Limitada a sindicalizados do Sindijus e convidados