logo mobile

Imprimir

Comparativo entre aumento dos auxílios e indenização de licença prêmio

.

Negociação 750x510Na última reunião com a Diretoria do Sindijus, dia 2, a Presidência do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) apresentou uma proposta de indenizar licenças prêmios. A fim de auxiliar os servidores efetivos na análise dessa proposta, foi elaborado o seguinte comparativo do investimento na indenização em relação aos auxílios constantes na pauta da categoria.

 

De acordo com a Presidência do TJSE, a proposta de indenização de licenças consiste em converter em indenização até 30 dias, por período aquisitivo, por ano. A gestão propõe indenizar juízes e 1639 servidores, mas exclui mais de 800 servidores. Na reunião não foram apresentados dados sobre nomes e valores dos servidores e juízes que podem ser beneficiados, requerimento que foi formalizado pelo Sindijus através de ofício ainda não respondido.

 

Por outro lado, na pauta dos servidores, além da valorização do vencimento base que acumula perdas, também constam diversas reivindicações valorizatórias que ainda não tiveram avanço na postura da gestão, como: aumento dos auxílios alimentação e saúde, criação do adicional de graduação de nível superior, extensão da gratificação de atividade externa, criação do auxílio creche, entre outros.

 

A proposta do TJSE de indenizar licenças tem um custo de R$ 18 milhões por ano. O valor é suficiente para atender integralmente qualquer uma das propostas acumuladas na pauta dos servidores, com exceção do auxílio alimentação. O aumento do auxílio alimentação dos servidores efetivos tem um custo anual em torno de R$ 20 milhões; já o auxílio saúde é mais barato, em torno de R$ 10,8 milhões. Atualmente os servidores reivindicam aumentar o auxílio alimentação para R$ 1.761,20 e o auxílio saúde, na primeira faixa para R$ 1.000,00 e na última para R$ 1.800,00.

 

A proposta apresentada pela Presidência do TJSE será avaliada pelos servidores em Assembleia Geral que acontece nesta terça-feira, dia 9, às 16 horas na Sede Cultural do Sindijus. No dia seguinte, 10, acontece nova rodada de diálogo, entre a direção do Sindijus e o presidente do Tribunal, Des. Osório Ramos Filho.

 

Apesar de alguns dados em relação à indenização de licenças não terem sido fornecidos pela gestão do Tribunal, até o momento, já é possível extrair o seguinte comparativo utilizando-se como paralelo os auxílios:

 

 

Negociação banners recuperado