logo mobile

Imprimir

Orientações aos servidores do TJSE sobre Greve Geral do dia 14

.

Banner 750X510 mais leve

 

Em Assembleia Geral do Sindijus realizada na última segunda (10), depois de uma ampla discussão democrática, foi decidido que os servidores do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) devem ser orientados a aderir à Greve Geral nacional convocada pelas centrais sindicais contra a reforma da Previdência, na próxima sexta, 14 de junho.

A decisão é motivada pelo atual cenário de ameaças aos direitos constitucionais à aposentadoria e à Previdência pública, que foram conquistados por décadas de muitas lutas da classe trabalhadora brasileira. Assim, os servidores do Judiciário precisam se unir aos demais trabalhadores sergipanos  do serviço público e do setor privado  para reforçarem a construção coletiva das ações de resistência que serão realizadas nesse dia em todas as partes do país.

A direção do Sindijus encaminhou ofício à Presidência do Tribunal comunicando a adesão à Greve Geral e solicitando que, nesse dia, seja declarado ponto facultativo e suspensos os prazos processuais, assim como a gestão procedeu na última Greve Geral em 2017. Até o momento a gestão não apresentou posicionamento sobre o funcionamento do Judiciário no dia da Greve.

Acerca da participação da categoria na Greve Geral, a Diretoria do Sindijus emite as seguintes orientações a todos os servidores das unidades do TJSE, na capital e no interior:

1) Primeiramente, cada servidor deve tentar negociar folgas ou compensação do dia não trabalhado com as chefias imediatas. Em caso de infrutífera a negociação, ao servidor que aderir à Greve Geral e tiver desconto salarial, o sindicato irá fazer o ressarcimento condicionado aos limites do "Fundo de Greve, Mobilização e Luta" e à assinatura do “ponto paralelo” durante a programação da Greve.

2) Participar da concentração da Greve Geral, com início no dia 13/06, quinta, às 22 horas, na sede da Central Única dos Trabalhadores em Sergipe (CUT), localizada na Rua Porto da Folha, 1039, Cirurgia, Aracaju.

3) No caso dos servidores impossibilitados de participarem da concentração ou de aderirem à paralisação das atividades na manhã do dia 14, restringirem os trabalhos às necessidades inadiáveis, deixando movimentações processuais e atendimentos ordinários para outro dia. A estes servidores orienta-se também que compareçam ao ato das centrais sindicais que acontecerá a tarde, às 15 horas, na Praça General Valadão, Centro de Aracaju.

4) Os companheiros residentes nas cidades do interior que necessitam de apoio com transporte e alimentação no deslocamento para as atividades da Greve Geral devem entrar em contato com a Coordenação de Administração e Finanças do Sindijus, a fim de combinar antecipadamente os ajustes necessários.

 

Por fim, a direção do sindicato reforça que é importante a participação de todas e todos neste momento de resistência. A reforma da Previdência não significa apenas trabalhar mais tempo para se aposentar e sim se aposentar mais velho e com salários menores. O atual contexto de destruição das políticas públicas  inclusive do serviço público que é o nosso trabalho exige dos trabalhadores organização política e luta.

Mobilize os seus colegas de trabalho, vista a camisa do Sindijus e participe das atividades da Greve Geral ao lado dos trabalhadores de Sergipe e do Brasil.

Quem luta faz justiça!

 

                          Programação
Quinta  22:00   Concentração na sede da CUT
Sexta 00:00 Início das intervenções nas ruas, avenidas e estradas
Sexta 15:30 Ato público na Praça General Valadão, Centro de Aracaju