logo mobile

Imprimir

Presidência do TJ informa que tem atendido diversas demandas, exceto valorização dos servidores

.

Banner BRASÃO TJ 750X510 PAUTA

 

O presidente do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), Des. Osório Ramos, enviou um ofício ao Sindijus, no último dia 28, registrando as demandas solicitadas pelos representantes dos servidores que vêm sendo atendidas na sua gestão. Entretanto, exatamente as que se referem à valorização dos trabalhadores "continuam sendo estudadas pela Administração do Judiciário, para posterior diálogo". Para avaliar esse posicionamento, a Assembleia Geral da categoria está sendo convocada para o dia 10.

 

No ofício resposta, o presidente relaciona os recentes ofícios enviados pelo Sindijus, demonstrando uma postura atenciosa com as demandas da categoria. Dentre os sete itens listados quatro constam como atendidos e os demais, de acordo com a Presidência estão em andamento ou em análise. Foram atendidas as seguintes demandas: solicitação de reunião com a Presidência (Ofício n.º 06/2019); reivindicação de crédito de remuneração de todos os servidores no dia 20 de cada mês (Ofício n.º 10/2019); divulgação no Portal do Servidor sobre o reajuste da Unimed (Ofício n.º 13/2019); informações sobre o pagamento do PAE (Ofício n.º 14/2019).

 

Contrapartida, seguem em análise as seguintes demandas: reivindicação de reajuste dos auxílios com efeito retroativo a janeiro (Ofício n.º 09/2019); retomada dos trabalhos do Comitê Gestor Local de Gestão de Pessoas, com a designação da primeira reunião (Ofício n.º 12/2019) e posicionamento da Administração sobre majoração do auxílio saúde e auxílio alimentação (Ofício n.º 15/2019).

 

Apesar da postura ativa da gestão em relação a muitos temas, a política de valorização dos servidores continua sendo preterida. Sobre os auxílios alimentação e saúde, um dos pontos de negociação no momento, o presidente informou que a “administração continua estudando o pleito e o impacto disso no orçamento do Tribunal”. Ao mesmo tempo, o presidente ponderou “que os auxílios alimentação e saúde foram reajustados em 3,43% [...], retroativos a 01 de janeiro de 2019, e que os valores deles decorrentes (retroativos janeiro a abril) foram pagos na folha do mês de maio [...]”.

 

A direção do Sindijus, por sua vez, já apontou em outros ofícios enviados à gestão e nos meios de comunicação do sindicato que o reajuste de 3,43% contempla juízes que ganharam 16% de aumento, o que corresponde a um acréscimo de quase R$ 5 mil. Mas esse percentual tacanho não contempla a penúria dos servidores que recebem um dos salários mais defesados do Judiciário do país.

 

"Reconhecemos que é importante a postura da atual gestão, que se preocupa em prestar contas do andamento dos requerimentos dos servidores. Isso melhora a transparência do tribunal e ajuda a melhorar a relação com a nossa organização sindical, que na maioria das gestões foi autoritária e desgastante para todos. Mas o principal anseio da categoria é a valorização correspondente ao serviço qualificado que é desempenhado, e isso continua sem avanço. Os gestores do TJ precisam entender que o diálogo deve levar a ações concretas que melhorem os serviços e a vida das pessoas, inclusive os servidores," diz Marcelo Ferreira, coordenador de Relações Institucionais do Sindijus.

 

Por fim, o presidente do TJSE reafirmou que os outros pleitos continuam sendo estudados para posterior diálogo, a exemplo do “salário base dos servidores, que também é fonte de anseio desta Presidência”.

 

Assembleia Geral

Diante das informações apresentadas pelo presidente, Des. Osório Ramos, a diretoria do Sindijus convoca os servidores efetivos do TJSE para se reunirem em Assembleia Geral, na próxima segunda-feira, 10 de junho, às 16 horas, na Sede Cultural do Sindijus - Rua Arauá, 168, Centro, Aracaju. A reunião da categoria tem a finalidade de avaliar os posicionamentos da gestão do tribunal e decidir, coletivamente, as próximas ações da luta pela negociação da pauta de reivindicações.

 

 

 

AQUI ofício da Presidência do TJSE