logo mobile

Imprimir

Sindijus apresenta proposta para valorização de todos os servidores ao Presidente do TJSE

.

reuniao TJSE Sindicato Judiciário P

 

A diretoria do Sindijus se reuniu na tarde da última quarta, 10, com a Presidência do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE). Na ocasião, foi apresentado o posicionamento formulado coletivamente pela categoria, em Assembleia Geral reunida no dia anterior, frente às contrapropostas colocadas na mesa de negociação pela gestão.

Participaram representando a gestão do Tribunal, o presidente Osório Ramos Filho, os juízes auxiliares, Ana Bernadete e Marcos Pinto, e os secretários Erick Andrade e Pedro Vieira. Representaram os servidores, os dirigentes do Sindijus Sara do Ó, Mila Pugliesi, Jones Ribeiro, Alexandre Rollemberg e Ednaldo Martins, este também dirigente da Fenajud.

Os dirigentes da entidade sindical apresentaram um resumo dos posicionamentos da categoria definidos, após o debate democrático, na Assembleia Geral que contou com a presença de servidores da ativa e aposentados, da capital e interior.

 

Consensos

Foi informado ao presidente do TJ que a categoria tem avaliado positivamente o andamento da negociação da gestão com a entidade sindical, mas é preciso evoluir para resultados concretos. A categoria consensua com a contraproposta da Presidência para a Gratificação de Interiorização, principalmente por incluir cidades da Grande Aracaju, que até então estavam excluídas do benefício.

 

Divergências

Entretanto, os servidores efetivos não concordam com os valores de aumento do Adicional de Qualificação propostos pela gestão. A proposta da gestão corresponde a aumentos que vão de 6 a 15 reais, nos cursos de treinamento e pós-graduação.

Já em relação ao investimento de R$ 18 milhões na criação de Indenizações de Licenças Prêmios, os servidores entendem que essa ideia da Presidência não pode ser interpretada como uma "proposta de valorização," porque exclui quase 900 servidores da ativa, além de todos aposentados. A nova reivindicação dos servidores frente à essa proposta é investir os recursos já indicados no aumento do Auxílio Saúde, nos termos que estão na pauta da categoria contemplando todos os servidores, e o saldo restante ser aplicado no Auxílio Alimentação.

Se o presidente Osório Ramos concordar com a proposta isonômica, que aumenta os auxílios valorizando todos os servidores, aplicará acréscimos remuneratórios mensais de R$ 500 para os servidores que estão na faixa de até 39 anos de idade; R$ 536 entre 40 e 49 anos; R$ 624 entre 50 e 59 anos; e R$ 349 acima de 60 anos. Nesta última faixa o valor menor por atualmente já ser o maior Auxílio Saúde do Judiciário do país, R$ 1.688, resultado conquistado pela categoria nas campanhas salariais anteriores.

Após a explanação dos representantes dos servidores, o presidente do TJSE, Des. Osório Ramos, informou que iria analisar tudo que foi apresentado. “A princípio, eu quero dizer a vocês que a gente vai estudar. Eu acho que é assim que a gente faz negociação. Estou ouvindo a proposta de vocês, prometo estudar, prometo de logo marcar uma próxima reunião para a gente dar uma resposta. [...] Agora eu não tenho condição de dizer se a proposta é boa, se a proposta é ruim. Eu tenho que reunir minha assessoria, porque vocês sabem que por mais que o presidente seja a pessoa que tem a caneta, não é obrigado a saber de tudo!”, afirmou.

 

Próxima reunião

A próxima reunião para dar continuidade à negociação ficou marcada para a segunda-feira, 15 de julho, às 15 horas, no Palácio da Justiça.