logo mobile

Imprimir

Sindijus cobra informações sobre o mistério da multiplicação do PAE dos juízes

.

PAE 750x510

 

Com o objetivo de obter transparência em relação ao orçamento do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJSE), a direção do Sindijus protocolou ontem, 23 de abril, ofício endereçado ao presidente Osório Ramos em que pede informações sobre os pagamentos da Parcela Autônoma de Equivalência (PAE). Consulte aqui o ofício protocolado.

Os valores são recebidos mensalmente pelos juízes e magistrados do tribunal.

Essa não é a primeira vez que a categoria solicita mais transparência sobre essas indenizações. Do pedido de informações mais recente, feito durante a gestão do desembargador Cezário Siqueira Neto, dois questionamentos ficaram sem resposta. O primeiro deles questiona sobre o prazo final do pagamento das indenizações e, o segundo, sobre o montante financeiro já pago e o passivo restante.

"O pagamento das indenizações do PAE ao longo desses anos implica na utilização dos recursos do Tesouro para atender a pauta da magistratura que recebe o teto salarial, enquanto negligencia a pauta dos servidores que amarguram perdas salariais e estão recebendo os piores salários entre os tribunais do país", afirma o dirigente do Sindijus Alexandre Rollemberg.

  

PAE Tabela PAE - cronograma

  

Matérias relacionadas

Parcela Autônoma de Equivalência: Tribunal não cumpre lei de acesso à informação

Parcela Autônoma de Equivalência: sombria, milionária e sem data para acabar