logo mobile

Imprimir

Sindijus solicita ao TJSE pagamento do auxílio alimentação cortado indevidamente em abril

.

banner oficio parte interna

Visando reverter a penalização que as servidoras e servidores do Judiciário sergipano sofreram desnecessariamente no mês passado, a diretoria do SINDIJUS protocolou um ofício requerendo que a Presidência do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) realize o pagamento imediato do auxílio-alimentação.

Conforme estudo produzido por sua assessoria técnica, o sindicato comprovou que o valor arrecadado pelo TJSE em abril seria suficiente para o pagamento do auxílio, o que confirma o caráter precipitado do corte. Incluindo o auxílio-alimentação, a folha do TJSE seria algo em torno de R$ 42 milhões, enquanto que a arrecadação do órgão foi de R$ 48,9 milhões.

Além disso, no ofício, a diretoria do SINDIJUS destaca que o Projeto de Lei 39/2020, já aprovado no Congresso Nacional e pendente de sanção presidencial e publicação no diário oficial, garantirá ajuda financeira aos Estados e Municípios, sendo que o Estado de Sergipe receberá aproximadamente quatro parcelas mensais em torno de R$ 78 milhões, valor superior à perda arrecadatória corrente, que ficou em cerca de 8,47%, ou R$ 68 milhões.

Considerando a situação financeira do TJSE, Sara do Ó, coordenadora-geral do SINDIJUS, ressalta ser fundamental “a Presidência garantir que de forma imediata esse recurso chegue aos servidores e servidoras que foram prejudicados com um corte de 20% nas suas remunerações e permanecem trabalhando durante a crise do coronavírus, sem qualquer estrutura do Tribunal. Esperamos agora a posição do presidente Osório para corrigir esse erro desumano cometido pela gestão”.